quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

Honras e Egos

Sabem o significado de ter palavra!? Conhecem a importância de ter palavra!? Respeitam o conceito de ter palavra!? Respeitam aqueles que dominam esse conceito e se regem por esse princípio!?
Não, não sabem, não conhecem, não respeitam. Parece-me que nunca lhes incutiram isso, ou que, alguém lhes o tendo incutido, resolveram abdicar, enterrar, ignorar o que lhes transmitiram, aquilo que eu não recuso e a que chamo palavra de honra. Já me parece suficientemente mau que não tenham palavra, não acham!? Ir mais além, e, negando qualquer tipo de consideração pelos outros, deliberadamente, corromper a palavra prezada de outrém e deixá-lo a ter de responder por isso, é, para lá de muito mau,...é inqualificável!!!
Deveriam ter vergonha, mas, não têm, sei que não têm! Até porque nem percebem do que falo, não é verdade!?
Estão sempre certos e o eu vem sempre primeiro do que qualquer outra coisa, não é!?
Pois, talvez devessem escolher melhor do que querem contruir o vosso eu, já que pedir-vos que pensem em algo mais do que esse vosso eu é pedir demais!
São tão inteligentes, mentes sôfregas de absorver, mas, na verdade, não querem ver mais do que o que se cinge à distância entre os seus pés e a sua cabeça. Qual burro com as suas palas colocadas!
Experimenta-se, não corre bem, não faz mal, não se pode voltar atrás! E, para quê mudar!? Isso já não influencia directamente o meu eu! Para quê o trabalho de me mexer e fazer algo para melhorar as coisas à minha volta, se isso só vai beneficiar, de forma directa e objectiva, outras pessoas!?

Burros! Burros! Burros! (sem ofensa aos burros). Limitados! Inertes! Incapazes de melhorar! Horizontes pequeninos! Mentalidades de merda! Eis porque sempre estamos na cauda da Europa em quase tudo!
Perdôo, mas não esqueço! Perdôo, mas não me converto!
Lamento se vos desiludo, mas, uma vez que adoram ser o centro de tudo, vão também ser o centro das minhas críticas. Enquanto for um ser humano, um ser livre e individual, mas, social, e enquanto tiver princípios, valores e uma cabeça para pensar e com capacidade de fazer juízos do que me dizem e do que escrevem, hei-de encher-vos os ouvidos, até ao dia em que algo disto ecoe nos vossos crânios ocos e serviçais de um conhecimento que não têm, porque, simplesmente, depois de o decorarem não foram capazes de o questionar e criticar antes de o aceitarem!


Sophia

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Confiança

"O que é bonito neste mundo, e anima,
É ver que na vindima
De cada sonho
Fica a cepa a sonhar outra aventura...
E que a doçura
Que se não prova
Se transfigura
Numa doçura
Muito mais pura
E muito mais nova..."
(Miguel Torga)



Sophia