terça-feira, 7 de abril de 2009

Anda à Roda!

E já que estamos em maré de datas e áreas de interesse, que tal mais uma!?
Falemos de cultura, de coisas bonitas: comemora-se hoje também o Dia Nacional Dos Moínhos.
Belas construções, tantos que temos e tão bonitos! São uma das imagens de Portugal! Visitem-nos! Encontrá-los-ão por todo o território, mas, podem, por exemplo, desfrutá-los ao longo de toda a zona do Oeste, cruzar-se-ão com eles quase a cada passo!



Sophia

Bem Essencial

Apesar de já expressa a minha posição quanto a datas determinadas para dados eventos, acontecimentos ou preocupações que deveriam ser pensados todos os dias, vou referir esta data que me envolve particularmente, tendo em conta as minhas áreas de interesse.
Hoje, dia 7 de Abril é o dia que a OMS (Organização Mundial de Saúde) escolhe, desde 1948, para celebrar, na pessoa plural de todos os seus países membros, o Dia Mundial da Saúde. Este ano o tema é a "Protecção da Saúde Contra as Alterações Climáticas". É também hoje que se assinala o Dia Mundial de Combate à Hipertensão. Mais do que a coincidência na data, alcança-se a coincidência no propósito. Numa altura em que a hipertensão arterial é uma das principais pandemias mundiais, um dos problemas de saúde pública mais expressivos, sobretudo nos países desenvolvidos e ainda longe do controlo desejado, é coerente a sua inclusão neste dia. Contudo, também seria coerente a inclusão de outros problemas na ordem deste dia, problemas que são igualmente pesados para a saúde da população em geral e que caminham muitas vezes a par da hipertensão, como, por exemplo, a Diabetes, o Tabagismo, a Obesidade, a Aterosclerose, entre muitos outros. Todos eles têm o seu dia atribuído, mas, vamos também falar deles hoje, como falamos da hipertensão e das alterações climáticas, vamos falar deles hoje, neste Dia Mundial da Saúde e tentar preveni-los, tratá-los, porque estes são assuntos que nos dizem mesmo muito respeito!
À nossa saúde!!!



Sophia

sábado, 4 de abril de 2009

Bússola Desorientada!

"...sem rota, nem bússola.
Estava sempre a esbarrar nas coisas, talvez por carolice.
Nunca me tinha sentido perdido.
Tu eras o meu verdadeiro Norte.
Quando tu eras o meu porto, sabia sempre voltar para casa."
(Nicholas Sparks in Palavras Que Nunca te Direi)



Sophia