sexta-feira, 7 de março de 2008

Mascotes em Boa Forma

As mascotes dos Jogos Olímpicos de Pequim 2008 são 5 bonequinhos engraçados e cheios de personalidade, ou melhor, 5 crianças coloridas, vivas e com personalidade própria (com uma grande vantagem: não falam, não gritam, não fogem, nem fazem asneiras).
De facto, estas novas mascotes das olímpiadas são, digamos, “sofisticadas” e complexas. Mas, outra coisa não seria de esperar, já que estamos a falar de uns Jogos Olímpicos que vão ficar a cargo da grande República Popular da China.
Estas mascotes foram apresentadas ao público em 2005, mais precisamente, mil dias antes do início dos Jogos. No entanto, acredito que muitas pessoas ainda não as conheçam, e que, muitas mais não saibam qual o conceito que lhes deu origem, o que é uma pena porque são, sem dúvida, um excelente resultado de um trabalho fantástico.
Vou então apresentá-las um pouco melhor.
As mascotes dos Jogos Olímpicos de Pequim (Beijing) receberam, o nome de “Fuwa”, em mandarim, que em portugûes significa “Crianças de Boa Sorte”. Cada uma destas crianças resultou de uma feliz combinação entre um dos cinco elementos tradicionais chineses (o metal; a madeira; a água; o fogo; e a terra), uma das cinco cores dos anéis olímpicos (o amarelo; o azul; o vermelho; o verde; e o preto), e uma figura e/ou animal característico da cultura chinesa. Os seus nomes, Beibei; Jingjing; Huanhuan; Yingying; Nini, são resultado de repetição de cada uma das sílabas do slogan “Beijing huanying ni”, que, na língua de Camões, se traduz por: “Pequim dá-lhes as boas-vindas”.
Deste modo, surgiram:


Beibei
A mascote azul, uma menina, simbolizada pelo peixe e inspirada em imagens decorativas do ano novo chinês, representa os desportos aquáticos, tem uma personalidade generosa e pura e o seu ideal é a prosperidade.




Jingjing
A mascote preta, um menino, simbolizada pelo panda e inspirada no panda gigante, na Dinastia Song e em porcelanas antigas, representa desportos como o halterofilismo e o judo, entre outros e tem uma personalidade honesta e optimista, cujo ideal é a felicidade.





Huanhuan
A mascote vermelha, um menino, simbolizada pela chama olímpica e inspirada em desenhos de chamas das Grutas de Mogao (“Cavernas dos Mil Budas”, património da humanidade pela UNESCO, desde 1987), representa o lema olímpico “Citius, Altius, Fortius” (“Mais rápido, mais alto, mais forte”) e todos os desportos com bola, ostenta uma personalidade entusiasta e o seu ideal é a paixão.

Yingying
A mascote amarela, outro menino, simbolizada pelo antílope tibetano e inspirada nos costumes do Tibete e de Xinjiang (regiões “autónomas” do oeste da China), representa o atletismo, tem uma personalidade vivaz e astuta e o seu ideal é a saúde.





Nini

A mascote verde, a segunda menina desta equipa, simbolizada pela andorinha e inspirada nas andorinhas e nos papagaios chineses, representa a ginástica, possui uma personalidade inocente e o seu ideal é a boa sorte.

E, como esta mensagem já vai longa,
daqui a 3 meses, Beijing huanying ni!!!

Até lá, disfrutem destas engraçadas mascotes!

Sophia

1 comentário:

Francisco M. disse...

São espectaculares as mascotes criadas para o novo Mundial em Pequim, todas elas tem um significado que combina, para além da criatividade no desenho.
Pena os nomes não serem mais originais mas o país tem de deixar a marca.